ATÉ 31 JUL

Miguel Navas 
Paisagem De Erros (2ª Série) #01 - “Buchenwald”
Acrílico Sobre Papel Fabriano Accademia, 400gr/m2
152 x 250 cm
Dezembro 2014

 

PAISAGENS DE ERROS II_DE BUCHENWALD A ROBBEN ISLAND 
MIGUEL NAVAS

 

“No creo en un Arte panfletário,
Pero creo que el Hombre se duerme, Y mientras duerme,
Se despiertan los monstruos”

Anónimo Espanhol, séc. XX

Aqui há uns tempos, uma imagem do campo de concentração em Buchenwald, na Alemanha, no jornal Público, suscitou a minha atenção [...]. Uns meses depois leio no mesmo jornal que centenas de milhares de judeus estavam a abandonar a Europa rumo a Israel, pois que o ressurgir do anti-semitismo não lhes garantia as condições de segurança e liberdade necessárias... Esta série de “Paisagens de Erros” é uma reacção a esta realidade e outras (racismo, muros, certas prisões políticas) que pareciam controladas, pontuais, mas, de dia para dia, cresceram de uma forma irracional. Como se pode ler em Anna Karenina: “A razão foi dada ao homem para se livrar daquilo que o incomoda”. No caso destas pinturas sobre papel que aqui apresento, o incómodo revela-se na agressividade e/ou contenção dos gestos. Os resultados variam caso a caso, em concordância com o que cada situação me suscita.

“Se consciência significa memória e antecipação, é porque consciência é sinónimo de escolha”.

Henri Bergson (filósofo francês,1854-1941)

Miguel Navas, Junho 2015


PROJECT ROOM PINTURA 2014/2015
MIGUEL NAVAS

ACTION-RÉACTION, LE COUPLE PLUS ANCIEN DE L’HISTOIRE 

 

Estava a ver o filme Elogio do Amor/Éloge de L’Amour, de Jean-Luc Godard (2001), quando de repente ouço a frase em epígrafe e pensei: é isto!


– É isto que resume aquilo que ando a fazer em Pintura. No processo, na forma, na cor, nas emoções, no conteúdo.

No processo, olho para o suporte, este sugere-me imagens e convoca a acção do gesto pictórico. Cada gesto, está impregnado de Desenho.

O Desenho, age e reage, em encontros de forma e matéria. Gera corpos. Corpos que interagem, que se expandem e contraem numa luta de forças e tensões numa dinâmica violenta com um final cheio de marcas, cicatrizes indeléveis carregadas de história, num equilíbrio precário, harmonioso e apaziguante.

Cada quadro está impregnado de mim. Não são explícitos, quero provocar no observador a liberdade e autonomia de um pensar sem constrangimentos, indo de encontro ao seu próprio imaginário, às suas memórias, àquilo que lhe faça sentido.

Miguel Navas, Junho 2015


 Carlos Correia
Livro/Barco/Revolução #005
Tinta da China Sobre Papel
29,7 x 21 cm
2015

PROJECT ROOM: LIVRO/BARCO/REVOLUÇÃO
CARLOS CORREIA

 

Carlos Correia apresenta Livro/Barco/Revolução, uma série de desenhos e pinturas que confronta pinturas históricas com imagens de acontecimentos recentes. Será lançado mais um livro de artista pela editora LOSSOFAURA, um projecto criado pelo artista em 2012 e através do qual já editou 10 livros até ao momento. Este será o décimo primeiro.